QUANDO TODAS NOSSAS AMIGAS SE CASAM, E EU FIQUEI SOLTEIRA…

Posted on Posted in Me Conte Mulher

Eu nunca fui de ter muitos amigos, sempre aparecia uma ou outro, e daí criava a empatia, e bora ser a melhor amiga.
Então posso dizer que tive fases de melhores amiga.
Consigo contar nos dedos de 1 mão, no total 5 amigas! Da fase dos 10 até os 34 anos, uma média de 7 anos para cada melhor amiga.
Posso dizer que é um ciclo, quase que automático, assim:
Pum , bateu o santo, vira melhor amiga
Segredos
Confidências
Risadas
Gargalhadas de madrugada até doer a barriga

Conselhos amorosos
Cobrir uma mentira

Enjoar de estar junto, mas estar ali firme e forte
Fazer faxina para poder sair

Chegou a fase adulta, então começou a acrescentar interações dessas amizades, como:
Um porre juntas

Chegar as 5 da manhã em casa
Pular a janela com a porta aberta
Falar mal da mãe e do pai
Ajudar em um emprego

Esse processo inclui todas se casarem e eu solteira, calma, não estou com depressão. Estou bem. Sei lidar com isso, não vou me desesperar e ficar com o primeiro doido que aparecer…

Porém já estou em uma idade que fica meio estranho ter uma melhor amiga, primeiro que me tornei seletiva demais – mais ainda – segundo que algumas confidencias acumuladas, já não é bom relembrar, terceiro que ficar de tititi em pleno 2017, vão achar que sou lésbica, e daí esquece mesmo de desencalhar.

Tenho saudade de todas, porém da última, acho que a lembrança é mais recente e dá uma baita saudade. Já foi uma amizade adulta, então tinha um conteúdo que me agrada mais hoje.
Mas ela se casou!

E toda essa história para contar que tem uma garota que quer ser minha melhor amiga, mas está muito, muito difícil pra mim, nunca imaginei que ia precisar viver para falar para alguém: – Não quero ser sua melhor amiga!

O fato é que a última amiga fez a diferença:
Descobríamos músicas que ninguém escutava e tínhamos certeza que seria um sucesso
Ficamos desempregadas juntas e ao invés de procurar emprego resolvemos ensaiar ballet e circo todas as tarde

Saíamos ao final de semana e a conta da balada era nossa, a conta do cartão de crédito foi 50/50 por muito tempo. Gostávamos de fazer nada juntas, dentro do quarto filosofávamos sobre circunstancias da vida por horas deitada na cama, até doer as costas.

Íamos aos piores shows juntas, lugar de gente estranha, sabe? Isso dava um Up em nossa auto – estima – vai entender -.

Tínhamos o compromisso de sempre falar a verdade uma para a outra por mais dolorido que fosse.

Emburrávamos, hora ou outra dávamos um pitch e fazíamos bico, passava sempre no próximo final de semana. Consolamos lagrimas inconsoláveis uma da outra, na perda da vó, na maternidade, na perda de um emprego, em uma injustiça do destino e com ambos pais alcoólatras…

Entende agora colega, que não quero ser sua melhor amiga, os ventos são outros, as necessidades de carência sentimental não é mais a mesma, graças a Deus os problemas quase não existem mais, e se tem, hoje tem sabedoria, não preciso dividi-los mais só deixo ir.

Aceito ser sua colega.

Minhas amigas fizeram muito bem esse papel durante minha vida, estou saciada!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Tumblr

E ai, gostou?

Comentários